A Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor) e a Assembleia Legislativa do Ceará (Alece) têm desenvolvido, nos últimos dias, ações voltadas para contemplar pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) no Estado. As movimentações marcam a data do Dia Mundial de Conscientização do Autismo, que acontece em 2 de abril – última sexta-feira.

Na Assembleia, está prevista uma programação ao longo desta semana abordando o tema.
Na sessão virtual desta terça-feira (6) da Câmara Municipal, foi lido e encaminhado para as comissões técnicas o projeto de lei ordinária (PLO) nº 122/2021, de autoria do vereador Bruno Mesquita (Pros), que prevê a instalação de brinquedos adaptados para crianças com deficiência física, intelectual, mental ou grave, bem como iluminação especial apropriada para pessoas com TEA, nos playgrounds localizados em praças, jardins, parques, clubes e áreas de lazer da cidade de Fortaleza. O projeto aguarda agora a designação de um relator para que ele possa dar o seu parecer à matéria.


Entre os brinquedos adaptados para crianças com necessidades especiais que poderão ser instalados, o autor da proposta sugere: jardins e painéis sensoriais; molas; balanços que acomodem cadeiras de rodas; gangorras, pista de caminhada sensorial, rampa de treino de marcha e painel interativo para crianças com deficiência visual.

“As praças de Fortaleza ainda não possuem, em sua maioria, playgrounds que garantam a acessibilidade de crianças com necessidades especiais, em especial de pessoas com transtorno do espectro autista. Desse modo, como parte de uma política inclusiva, vamos sempre defender que os espaços públicos sejam adaptados também para a integração dos autistas, não podendo eles serem afastados desses centros e privados do lazer”, justifica Bruno Mesquita.


Atendimento
Na Assembleia Legislativa, na véspera, foi realizado o debate virtual “Autismo: um mundo azul de descobertas”, no qual o presidente da casa, deputado Evandro Leitão (PDT), anunciou a ampliação do Mundo Azul, projeto voltado para crianças com TEA dependentes de servidores e de comunidades do entorno do Parlamento estadual. Com isso, a capacidade de atendimento saltará de 40 crianças para 80 e a idade máxima aumentará de 12 para 16 anos.

O presidente da casa destacou o trabalho de qualidade que vem sendo feito pela equipe do projeto, que vem mudando a vida de mais de 40 famílias. “O Mundo Azul é um projeto que abraça crianças e famílias que já enfrentam tantas dificuldades e situações adversas. Essa é uma causa de todos nós”, afirmou Evandro Leitão, apontando para a necessidade de acolher e quebrar preconceitos.


Já a deputada estadual Fernanda Pessoa (PSDB) destacou a necessidade de que as famílias das crianças do espectro autista tenham suporte e apoio e reiterou a necessidade de um censo para criar políticas públicas. A deputada Érika Amorim (PSD), por sua vez, comentou a importância do diagnóstico precoce e do apoio às famílias com maior vulnerabilidade para que compreendam o espectro, percebam as potencialidades das crianças e possam ter um atendimento adequado.

FONTE: O ESTADO CE