Integrantes do Talibã conseguiram tomar o palácio presidencial em Cabul, capital do Afeganistão. O prédio foi desocupado ontem, domingo (16), por funcionários do governo, incluindo o ex-presidente Ashraf Ghani, que fugiu do país. Segundo a rede Al Jazeera, responsável por transmitir cenas do Talibã ao vivo do palácio, um dos oficiais do grupo afirmou que Cabul era uma cidade diferente daquela que eles deixaram há 20 anos. "Proteger Cabul é uma responsabilidade enorme. É diferente da cidade que deixamos há 20 anos", relatou a Al Jazeera, citando o oficial do Talibã no palácio. Foi confirmado por um correspondente da Al Jazeera que três funcionários do governo afegão estiveram presentes na “entrega” do palácio ao Talibã. Um oficial de segurança do grupo Talibã disse que "nenhum sangue foi derramado” na transferência de controle do palácio, o mesmo também disse que houve uma "transferência pacífica de instalações governamentais em andamento em todo o país", um outro oficial afirmou que o grupo também quer um governo inclusivo no Afeganistão. 


QUEM É O GRUPO TALEBÃ?


O Talebã é um grupo fundamentalista islâmico que controlou o Afeganistão entre 1996 à 2001 com um rígido regime baseado em uma versão radical da Sharia, a lei islâmica; eles foram retirados do poder por uma coalizão militar liderada pelos Estados Unidos no ano de 2001, mas voltaram a dominar o país rapidamente depois da retirada das tropas americanas em julho de 2021. Talibã, ou "estudantes" na língua afegã, surgiu no início da década de 1990 no norte do Paquistão, logo após a retirada das tropas soviéticas do Afeganistão. Acredita-se que o movimento começou em seminários religiosos, sendo a maioria deles financiados com dinheiro da Arábia Saudita, que pregavam uma forma fundamentalista de islamismo sunita.


Redação e edição: Rádio Metropolitana AM 930.

Deixe seu Comentário